segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

Brian Weiss - A divina sabedoria dos Mestres

Brian Weiss é um psiquiatra e escritor dos Estados Unidos. Sua linha de pesquisa inclui reencarnação, regressão de vidas passadas, progressão a vidas futuras e sobrevivência da alma após a morte. Escreveu diversos livros. Aqui hoje coloco algumas frases do livro "A divina sabedoria dos Mestres".



"O ser humano é parte de um todo que chamamos de universo, uma parte limitada no tempo e no espaço. A pessoa experimenta a si mesma, seus pensamentos e sensações como algo separado do restante - trata-se de uma espécie de ilusão de ótica de sua consciência. Essa ilusão nos aprisiona, limitando-nos a nossos desejos individuais e a sentirmos afeto apenas pelas pessoas mais próximas. Nossa tarefa deve ser libertar a nós mesmos dessa prisão, alargando nosso círculo de compaixão para podermos abarcar todos os seres viventes e a natureza inteiira."
(Albert Einstein - citado por Brian Weiss)


"Se você não tem oportunidade de fazer grandes coisas, pode fazer pequenas coisas de uma forma grandiosa."




" A chuva cai tanto nas ervas daninhas quanto nas flores, e o sol brilha tanto nas prisões quanto nas igrejas.
A luz de Deus não discrimina e a nossa luz também não deveria discriminar.
Não existe um só caminho, uma única maneira, uma igreja ou ideologia.
Existe apenas uma luz.
Quando as cercas caírem, todas as flores poderão desabrochar juntas em um jardim de esplendor incomparável, um paraíso na Terra."



"Eles me dizem que existem muitos deuses, pois Deus está em cada um de nós.
Existe apenas uma religiao, e esta religião é amor.
Também devemos nos lembrar de que o Ser transcendental é a única causa, o pai e o criador do universo.
Que Ele preenche todas as coisas não apenas com Seus pensamentos, mas com Sua essência.
A essência dEle não é desperdiçada no universo. Ele está acima e além.
Podemos dizer que apenas Sus poderes estão no universo.
Mas ainda que Ele esteja acima de Seus poderes, Ele os inclui.
O que fazem, Ele faz através deles.
Agora estão visíveis, trabalhando no mundo.
Da atividade deles recebemos um dindício da natureza de Deus."                                                                                    (Brian Weiss falando dos "Mestres")


sexta-feira, 4 de janeiro de 2013

Jostein Gaarder - O mistério de Natal

Jostein Gaarder é norueguês e sua obra mais famosa é O Mundo de Sofia.
Acabei de ler o não menos mágico "O mistério de Natal".
E deixo aqui as frases que me inspiraram neste livro!




"A sabedoria adquire-se de duas formas: uma delas
é viajando pelo mundo e ver tudo o que se pode da
obra da Criação divina; a outra é fixar-se num lugar certo e
estudar minuciosamente tudo o que se passa em redor.
Mas está fora de questão fazer ambas as coisas ao mesmo
tempo."



"Se houvesse uma única estrela no Céu, ela não
causaria menos admiração do que as estrelas todas em
conjunto. Ninguém se queixa por a Terra ter uma única
Lua. Antes pelo contrário: uma centena de luas atrapalharia
muito. A criação de bilhões de estrelas foi um enorme
exagero. Quando as coisas existem em profusão, os seres
humanos não lhes dão apreço. Por isso, muitas vezes olhamos
para o Céu estrelado e não vemos uma estrela sequer,
porque confundimos tudo com poeira cósmica."



"Para uma festa que dura três horas, não se deve
convidar mais de cinco ou seis pessoas, ou então não haverá
tempo para conversar com todas. Porém, se a festa
durar três dias a fio, podem-se convidar perfeitamente
umas cinqüenta pessoas."


"...de nada serve acreditar que algo está certo se isso não contribui
para ajudar uma pessoa em aflição..."


"Deus veio ao mundo para ensinar os homens a
serem bons uns para os outros. É uma missão difícil, mas
é a mais importante de todas. Saber quantos anjos existem
no Céu ou se Deus tem uma farpa no dedo mindinho é
que não são questões importantes."


"É mais difícil praticar uma virtude do que acreditar
em anjos."


"Quanto
mais damos, mais ricos nos tornamos. Por outro lado,
quanto mais acumulamos para nós próprios, mais pobres
ficamos. Este é pura e simplesmente o mistério da generosidade.
Mas é também o mistério da pobreza."



"Quanto mais sabemos, melhor
vemos as coisas que nos rodeiam. Por outro lado,
quanto melhor vemos as coisas, melhor as compreendemos.
Se mantivermos os olhos e os ouvidos bem abertos
para o mundo notável em que vivemos, descobriremos
sempre alguma coisa pela primeira vez."



"A poesia é uma parte da glória celestial que caiu
sobre a Terra. A glória celestial expande-se facilmente"

...

sábado, 20 de outubro de 2012

Comer, Rezar e Amar

Só para deixar registrado, frazes que me inspiraram no livro Comer, Rezar e Amar de Elizabeth Gilbert Lambiasi. É um dos meus livros preferidos e quem só viu o filme precisa ler o livro, urgentemente! :)


"Para encontrar o equilíbrio que você busca, é nisso que você tem de se transformar. Precisa manter os pés plantados com tanta firmeza na terra que é como se tivesse quatro pernas, em vez de duas. Assim, você consegue permanecer no mundo. Mas você tem de parar de ver o mundo através da sua cabeça. Em vez disso, precisa olhar pelo coração. Assim você vai conhecer Deus."



"Nunca se esqueça de que, um dia, em um instante de espontaneidade, você reconheceu a si mesma como uma amiga."



"Fé é uma forma de dizer: Sim, aceito previamente a maneira como o universo funciona, e acredito previamente naquilo que hoje sou incapaz de entender." 


"Aprender a disciplinar sua fala é uma forma de evitar que suas energias se esvaiam de vc pelo buraco de sua boca, exaurindo vc e enchendo o mundo de palavras, palavras e palavras, em vez de serenidade, paz e contentamento."



terça-feira, 19 de julho de 2011

Rubem Alves - Parte 2

                       Iniciando então às frases que me inspiraram em "Variações sobre o Prazer" de Rubem Alves.



" É preciso viver a vida com sabedoria para que ela não seja estragada pela loucura que nos cerca."


"E ao final de nossas longas explorações chegaremos finalmente ao lugar de onde partimos e o conheceremos então  pela primeira vez...." (Eliot, citado por Rubem)


" Os amantes escrevem como pintores. Quem pinta com palavras é poeta." (Nietzsche, citado por Rubem)


"A cobra que não consegue livrar-se de sua casca morre. O mesmo acontece com os espíritos que são impedidos de mudar as suas opiniões; eles deixam de ser espírito." (Nietzsche, citado por Rubem)


"Na velhice, o medo se vai porque não se tem mais nada a perder. A proximidade da morte nos dá um atributo dos deuses: nada de mais terrível nos pode ser feito." 


"Sábias são as pessoas que sabem viver. Tolo é aquele que, tendo defendido tese sobre barcos e mapas, não sonha com horizontes, não planeja viagens, não imagina portos. Anda sempre em terra firme por meio de naufrágio."

segunda-feira, 18 de julho de 2011

Rubem Alves - Parte 1

                  Depois de ter "abandonado" o blog, por falta de inspiração, por estar totalmente focada na minha mudança de vida, vivendo há 8 meses na Itália, concentrada com o blog "Sonhos na Itália", estando algum tempo sem ler livros, apenas escrevendo e esperando a onda "Viciada em Livros" voltar.... enfim, ESTOU DE VOLTA!
                Resolvi retomar as atividades do blog, deixando aqui nestes posts as Frases que (me) Inspiram. 
                Estou lendo "Variações sobre o Prazer" de Rubem Alves (presente dos meus sogros que passaram 1 mês aqui na Itália conosco), e vou falar sobre ele um pouco e sobre as frases que me inspiraram, em uns 2 ou três posts, afinal Rubem Alves merece! :) 

RUBEM ALVES

                   Rubem Alves é um psicanalista, educador, teólogo e escritor brasileiro, é autor de livros e artigos abordando temas religiosos, educacionais e existenciais, além de uma série de livros infantis.
                  Tem desenvolvido sua teoria e prática psicanalítica em torno da ideia de que o inconsciente é a fonte da arte e da beleza, rompendo com a tradição psicanalítica que descreve o inconsciente como um sub-universo, com um repertório de traumas, repressões e negações, juntamente com impulsos animais destrutivos. Alves defende uma atuação focada na visão de beleza da pessoa por ela mesma, a impulsionando a lutar contra o que a oprime e subjuga. Afirma ainda que a psicanálise deve se libertar de dogmatismos cientifizados e que "parte de nossa neurose é o desejo onipotente de ter os nossos bolsos cheios de verdades e certezas".



                  O Livro "Variações sobre o Prazer" trata-se de uma segunda edição – a primeira recebeu o título Livro Sem Fim, pelas edições Loyola, em 2002. Logo no prefácio, Rubem provoca e convida o leitor a considerar uma questão intrigante: e se tivéssemos apenas mais um ano de vida?
                   “Faz alguns anos que um grupo de amigos se reúne comigo para ler poesia”(…) “Pois aconteceu que, numa dessas reuniões, quando líamos trechos da ‘Agenda 2001 – Carpe Diem’, encontramos, no dia 2 de fevereiro, essa afirmação de Gandhi: ‘eu nunca acreditei que a sobrevivência fosse um valor último. A vida, para ser bela, deve estar cercada de vontade, de bondade e de liberdade. Essas são coisas pelas quais vale a pena morrer’. Essas palavras provocaram um silêncio meditativo, até que um dos membros do grupo, que se chama ‘Canoeiros’, sugeriu que fizéssemos um exercício espiritual. Um joguinho de ‘faz de conta’. Vamos fazer de conta que sabemos que temos apenas um ano a mais de vida. Como é que viveremos sabendo que o tempo é curto ‘tempus fugit’?”


                     Rubem propõe, então, o libertar-se de uma infinidade de “coisas tolas e mesquinhas”: uma forma de descobrir o essencial, entregar-se inteiramente ao deleite da vida. Assim, o autor traça olhares sobre a simplicidade, a beleza, o prazer.
                          Curiosos para ler?
                          No próximo post coloco algumas frases que já me inspiraram....

sábado, 2 de outubro de 2010

Richard Bach


         Richard Bach é um escritor americano. A principal ocupação de Bach foi como piloto reserva da Força Aérea e praticamente todos os seus livros envolvem o vôo de certa maneira, desde suas primeiras histórias sobre voar em aeronaves até suas últimas onde o vôo é uma complexa metáfora filosófica. Bach alcançou enorme sucesso com Fernão Capelo Gaivota, sucesso este não igualado por seus livros posteriores; entretanto, seu trabalho continua popular entre os leitores.
         Eu li Fernão Capelo Gaivota, Ilusões, O Dom de voar, Fugindo do Ninho, Longe é um lugar que não existe, A ponte para o sempre, O paraíso é uma questão pessoal e Um.
         Segue lindas passagens que me marcaram.


Não existe nenhum problema que seja tão grande que não se possa fugir dele. (Ilusões)

Se vocês tanto desejam a liberdade e a alegria; não podem ver que não se encontra em nenhum lugar fora de vocês? Digam que as têm e assim será! Ajam como se fossem suas, e serão. (Ilusões)


Manual do Messias – Lembretes para a Alma Avançada

- Aprender é descobrir aquilo que você já sabe. Fazer é demonstrar que você o sabe. Ensinar é lembrar aos outros que eles sabem tanto quanto você. Vocês são todos aprendizes, fazedores, professores;

- A sua única obrigação em qualquer vida é ser sincero consigo mesmo. Ser sincero com outra pessoa ou outra coisa não só é impossível, como ainda é a marca de um falso messias;

- As perguntas mais simples são as mais profundas. Onde você nasceu? Onde é o seu lar? Para onde vai? O que está fazendo? Pense sobre isso de vez em quando, e observe as suas respostas se modificarem;

- Você ensina melhor o que mais precisa aprender;

- Viva de modo a nunca se arrepender se algo que você faça ou diga for publicado pelo mundo afora – mesmo que o que for publicado não seja verdade;


- Os seus amigos o conhecerão melhor no primeiro minuto em que se conhecerem do que os seus conhecidos o conhecerão em mil anos;

- O melhor meio de fugir à responsabilidade é dizer: “Tenho responsabilidade.”;

- Você é levado em sua vida pela criatura viva interior, o seu espiritual brincalhão que é o seu ser verdadeiro;

- Não dê as costas a possíveis futuros antes de ter certeza de que não tem nada a aprender com eles;

- Você está sempre livre para mudar de idéia e escolher um futuro, ou um passado diferente;

- Não existe um problema que não ofereça uma dádiva para você. Você procura os problemas porque precisa das dádivas por eles oferecidas;

- O laço que une a sua família verdadeira não é de sangue, mas de respeito e alegria pela vida um do outro. Raramente os membros de uma família se criam sob o mesmo teto;

- Valorize suas limitações, e, por certo, não se livrará delas;

- Imagine o universo belo, justo e perfeito; então tenha certeza de uma coisa: o Ser o imaginou bastante melhor do que você;

- Uma nuvem não sabe por que se move em tal direção e em tal velocidade; sente um impulso... é para este lugar que devo ir agora. Mas o céu sabe os motivos e desenhos por trás de todas as nuvens, e você também saberá, quando se erguer o suficiente para ver além dos horizontes;

- Nunca lhe dão um desejo sem também lhe darem o poder de realizá-lo. Você pode ter de trabalhar por ele, porém;

- O mundo é o seu caderno, as páginas em que você faz suas somas. Não é a realidade, embora você possa exprimir a realidade ali, se quiser. Você também tem liberdade de escrever tolices ou mentiras, ou rasgar páginas;

- O pecado original é limitar o Ser. Não o faça;

- Se você treinar para ser uma ficção por algum tempo, compreenderá que os personagens de ficção às vezes são mais reais do que pessoas de carne e osso e corações pulsando;

- A sua consciência é a medida da honestidade de deu egoísmo. Escute-a com cuidado;

- Cada pessoa, todos os fatos de sua vida, ali estão porque você os pôs ali. O que faze com eles cabe a você resolver;

- A verdade que você fala não tem passado nem futuro. É, e é tudo que precisa ser;

- Eis aqui um teste para verificar se a sua missão na Terra está cumprida: Se você está vivo, não está.

- A fim de viver livre e feliz, você tem de sacrificar o tédio. Nem sempre o sacrifício é fácil;

- Não fique triste nas despedidas. Uma despedida é necessária antes de vocês poderem se encontrar outra vez. E se encontrar de novo, depois de momentos ou de vidas, é certo para os que são amigos;

- A marca de sua ignorância é a profundidade da sua crença na injustiça e na tragédia! O que a lagarta chama de fim do mundo, o mestre chama de borboleta. (Ilusões)


Se você quiser mesmo tirar uma nuvem de sua vida, não faça uma cena disso, apenas se descontraia e tire-a de seu pensamento.

A maneira de conhecer um escritor não é conhecê-lo pessoalmente, e sim ler o que ele escreve. (O Dom de voar)

Quando se está de pé, à beira do telhado de um castelo, é bom ter amigos que surjam em lugares altos.


Acho que o que nos faz voar, seja lá o que for, é a mesma coisa que atrai o marinheiro para o mar. Algumas pessoas jamais compreenderão isso e nós não podemos explicar-lhes. Se elas estiverem dispostas poderemos mostrar-lhes, mas nunca dizer-lhes.

O mundo é como é porque nós queremos que ele seja assim. Só quando a nossa vontade muda, é que o mundo muda; seja o que for que pedirmos, conseguimos;

Nunca haverá alguém que seja dono de qualquer coisa além dos seus próprios pensamentos. Através dos tempos, nunca conseguiremos conservar a posse de gente, lugares ou coisas. Podemos caminhar um pouco com eles, mas, mais cedo ou mais tarde, tomaremos, cada qual, posse apenas do que é nosso – o que aprendemos, como pensamos – e seguiremos separadamente os nossos caminhos solitários.

Não é ser amado e admirado pelos outros que nos dá alegria de viver. Essa alegria provém de ser capaz, eu próprio, de amar e admirar tudo aquilo que acho raro, bom e belo – no meu céu, nos meus amigos, no contato e na alma do meu biplano.

Não saber a verdade não a impede de ser verdadeira. (Longe é um lugar que não existe)


Amantes que crescem um com os ideais do outro tornam-se mutuamente mais atraentes à medida que o tempo passa. (Fugindo do ninho)

Todo passo de uma vida orgulhosa é um escapar da segurança para a escuridão, e a única coisa confiável é o que achamos ser verdade.

Culpa é a tensão que sentimos por mudarmos o passado, presente ou futuro em função de alguém.

Algumas escolhas nós vivemos não uma só vez, mas vezes sem fim, lembrando para o resto de nossas vidas.

Nossa sorte é não termos recordação de outras vidas; imobilizados pela memória, não poderíamos prosseguir com esta.

Razão premente nunca convence emoção cega.

A vida não requer que sejamos consistentes, cruéis, pacientes, prestativos, zangados, racionais, despreocupados, amorosos, agressivos, mente-aberta, neuróticos, cuidadosos, rígidos, tolerantes, esbanjadores, ricos, humilhados, gentis, doentes, atenciosos, engraçados, estúpidos, preguiçosos, ambiciosos, saudáveis, suscetíveis, bobos, caridosos, pressionados, íntimos, hedonistas, industriosos, manipulativos, cheios de idéias, inconstantes, sábios, egoístas, bons ou sacrificados. Todavia, ela requer que vivamos com as consequências de nossas escolhas.

Vidas alternativas são paisagens refletidas no vidro de uma janela...reais como o dia a dia, mas não tão claras.

Não temos direitos até lutarmos por eles.

Quando aguentamos qualquer situação que não era necessária, não é porque somos burros. Aguentamos porque precisamos da lição que somente aquela situação pode ensinar, e precisamos mais dela do que da liberdade.

Felicidade é a recompensa que ganhamos por viver o mais certo que sabemos.

Um casamento de verdade não é feito por duas pessoas desfilando por uma ponte entre arroz, fitas e flores. É descobrir que, depois deu uma vida inteira, eles construíram a ponte juntos, com as próprias mãos.

Maridos e mulheres não detêm o poder de fazer uns aos outros felizes. Essa é uma conquista individual. Cada um só pode cuidar da sua própria felicidade. As chances de um ficar alegre pelo outro estar feliz aumentam.

Evite problemas e você nunca será um dos que os superam.

Quanto mais esclarecidos nos tornamos, mais se torna impossível sermos correspondidos por qualquer outra pessoa em qualquer lugar. Quanto mais aprendemos, mais devemos concluir que é melhor vivermos sozinhos. (A ponte para o sempre)


Você nunca recebe um desejo sem também receber a capacidade de torná-lo realidade.

Para trazer qualquer coisa à sua vida, imagine que já está lá.

De vez em quando é divertido fechar os olhos e, nessa escuridão, dizer a nós mesmos: “Eu sou o feiticeiro e quando abrir os olhos verei um mundo que criei e pelo qual sou o único e total responsável”. E dois, lentamente, as pálpebras se abrem, como cortinas se levantando sobre o palco. Lá está o nosso mundo, dom toda certeza, exatamente como criamos.

Olhe-se num espelho e uma coisa é certa: o que vemos não é o que somos.

A melhor maneira de pagar por um momento maravilhoso é desfrutá-lo.

...Éramos dois barcos que se encontravam no meio do oceano, cada um mudando de curso para velejar, por algum tempo na mesma direção sobre um mar vazio. Barcos diferentes a caminho de portos diferentes e sabíamos disso...

O oposto da solidão não é a vida em comum, é a intimidade.

O tédio entre duas pessoas não provém de estarem juntas fisicamente. Provém de estarem separadas mental e espiritualmente.

Quem quer que deseje manter em sua vida, nunca deixe de lhe conceder a devida importância.

Onde a intimidade não existe não se tem o melhor sexo.

Uma pequenina mudança hoje acarreta-nos um amanhã profundamente diferente. São grandes as recompensas para aqueles que optam pelos caminhos duros e difíceis, mas essas recompensas acham-se ocultas pelos anos. Toda escolha é feita inteiramente às cegas, e o mundo não nos dá garantia alguma. A única maneira de evitar todas as escolhas assustadoras consiste em deixar a sociedade e se tornar um ermitão, e também isso é uma escolha assustadora... (Um)


O bom caráter advém de seguirmos nosso supremo senso de retidão, de confiarmos nos ideais sem sequer estarmos certos de que darão certo. Um dos desafios de nossa aventura na Terra consiste em nos elevarmos acima de sistemas mortos...guerras, religiões, nações, destruições... recusarmos a fazer parte deles, e em vez disso exprimirmos o que temos melhor dentro de nós.

Procurem por uma paixão que se torne melhor com o tempo, a admiração aumentando, a confiança crescendo através das tempestades. (A ponte para o sempre)

Como querer intimidade e alegria quando um amante sem entusiasmo e uma felicidade branda são o melhor que podemos encontrar?

As coisas ao nosso redor... casas, empregos, carros... são acessórios, cenários para o nosso amor. As coisas que possuímos, os lugares que vivemos os eventos de nossas vidas: cenários vazios. Como é fácil mudar os cenários, esquecer diamantes! A única coisa que importa, ao final de uma estada na Terra, é quão bem amamos, QUAL FOI A QUALIDADE DO NOSSO AMOR?

Ninguém é capaz de resolver problemas para aqueles cujo problema consiste em não desejarem que os problemas sejam selecionados. (Um)

Não importa qual seja nossa habilitação ou nosso merecimento, nunca alcançaremos uma vida melhor até conseguirmos imaginá-la para nós próprios e permitir-nos tê-la.

Coisas ruins não são o pior que nos pode acontecer. O que de pior nos pode acontecer é o NADA.

Uma vida fácil nada nos ensina. No fim, é o aprendizado que importa: o que aprendemos e como nos desenvolvemos.


Traçamos nossas vidas pelo poder de nossas escolhas. Quando nossas escolhas acabam sendo feita passivamente, é que nos sentimos mais desamparados. Quando não fomos nós mesmos que traçamos nossas vidas. Podemos ter desculpas, ou podemos ter saúde, amor, longevidade, compreensão, aventura, riqueza, felicidade.

Qualquer idéia poderosa é de todo fascinante e de todo inútil até resolvermos usá-la.

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Gibran Khalil Gibran


Gibran Khalil Gibran também conhecido simplesmente como Khalil Gibran, foi um ensaísta, filósofo, prosador, poeta, conferencista e pintor de origem libanesa, cujos escritos, eivados de profunda e simples beleza e espiritualidade, alcançaram a admiração do público de todo o mundo. Li diversos livros dele: O Profeta, Uma Lágrima e um Sorriso, O Errante, Temporais, Asas Partidas, Parábolas e Espírito Rebelde.


Cantem e dancem juntos e sejam alegres, mas que cada um também fique só. Assim como as cordas do alaúde são sós, embora vibrem à mesma música.


... Pois tem sido sempre assim com o amor: ele só conhece sua profundidade na hora da separação.

O amor nada dá senão de si próprio e nada recebe senão se di próprio.
O amor não possui, nem se deixa possuir. Pois o amor basta-se a si mesmo.
E não imagineis que possais dirigir o curso do amor, pois o amor, se vos achar dignos, determinará ele próprio o vosso curso.
O amor não tem outro desejo senão o de atingir a sua plenitude.  (O Profeta)

E ainda que canteis como os anjos, se não tiverdes amor ao canto, tapais o ouvido do homem às vozes do dia e às vozes da noite.

Desejais conhecer em palavras aquilo que sempre conhecestes em pensamento.

Quando estiverdes alegres, olhai no fundo de vosso coração, e achareis que o que vos deu tristeza é aquilo mesmo que vos está dando alegria.
E quando estiverdes tristes, olhai novamente no vosso coração e vereis que, na verdade, estais chorando por aquilo mesmo que constituiu vosso deleite.

Ide, pois, aos vossos campos e pomares e, lá, aprendereis que o prazer da abelha é sugar o mel da flor, mas que o prazer da flor é entregar o mel à abelha.
Pois, para a abelha, uma flor é uma fonte de vida. E para a flor, uma abelha é uma mensageira de amor. E para ambas, a abelha e a flor, dar e receber o prazer é uma necessidade e um êxtase.
Nos vossos prazeres, imitai as flores e as abelhas.

Se eu aceito o sol, o calor, e o arco-íris, preciso aceitar também o trovão, a tempestade, e o raio.

Você me dá tanta alegria que ela chega a doer, e você me causa tanta dor que eu chego a sorrir.

É preciso deixar que aconteçam as coisas que precisam acontecer, então é necessário estar aberto para o inesperado.

Não posso planejar nada de importante, só pequenas coisas. Quem planeja o que é importante transforma tudo em pequenas coisas.

Existe um abismo entre a vida e o ser humano, e – para atravessar este abismo -  é preciso ter coragem de tocar a própria alma, e mudá-la de direção.

Um homem só pode se colocar nas mãos de alguém quando o amor é tão grande, que o resultado desta entrega é a liberdade total. (Cartas de amor ao profeta)

As pessoas que se esforçam para serem interessantes são as mais aborrecidas de todas.


A consciência de uma planta no meio do inverno não está voltada para o verão que passou, mas para a primavera que irá chegar. A planta não pensa nos dias que já foram, mas nos que virão. Se as plantas estão certas de que a primavera virá, por que nós – os humanos – não acreditamos que um dia seremos capazes de atingir tudo o que queremos?

O único silêncio que experimentamos juntos é aquela que nos faz compreender tudo. Os outros silêncios são cruéis e desumanos.

É preciso fazer todo o esforço possível para libertar-se do passado; temos que olhar o dia de ontem como uma mãe que, embora ainda tenha a face contorcida de dor após o parto, está feliz por aquilo que conseguiu.

O desejo é a fonte do poder que tudo muda.

A vida sempre nos dará mais do que achamos que merecemos.

Todas as coisas são belas, e se tornam ainda mais belas quando não temos medo de conhecê-las e experimentá-las.

Um homem, em um avião, vê a Terra de um ângulo diferente, mas com os mesmos olhos. Tenho que mudar os olhos, para que possa ver as coisas como realmente são.

A experiência é a Vida com asas.

O amor é consciente de si mesmo. É um impulso criativo; não tem outro propósito além de preencher a si mesmo.
O ser humano é perfeito em suas imperfeições.
Preciso aceitar que, quando alguém me parece estar se movendo muito devagar em determinada direção é porque esta é sua única maneira de percorrer aquele caminho.
A mesma coisa acontece com o amor.

Ninguém pode ser ajudado a compreender o invisível – é preciso que cada um parta para sua própria aventura.

Não podemos conduzir os outros a entender o verdadeiro significado da vida; eles precisam descobrir sozinhos que, algumas partes da árvore sobem para o céu, e outras se enterram na terra.

A eternidade só conserva o amor por ser igual a ela.

Quem não vê a tristeza, não vê a alegria.


O ouro é como o amor. Mata quem o guarda e vivifica quem o dá.

A flor volta à vida senão pelo caminho da morte. O amor não se torna realmente grande senão pela separação.

O coração que ama descobre às vezes, luzes nas trevas.

Quem não passa os dias no palco dos sonhos, permanece escravo dos dias.

Poucos de nós somos capazes de juntar um fato a outro fato diferente e fazer deles uma verdade. (O Errante)

Quem espera atingir a primavera sem passar pelo inverno, nunca o atingirá. (Temporais)

O objetivo da vida é atingir o que há além da vida.

A vida são duas metades: uma metade gelada e uma metade em chamas. O amor é a metade em chamas.

Uma vida sem amor é como árvores sem flores e sem frutos. E um amor sem beleza é como flores sem perfume.

A simplicidade faz o homem vazio e esse vazio o torna despreocupado. (Asas partidas)

O amor é a única liberdade do mundo, porque eleva tanto o espírito, que as leis da humanidade e o fenômeno da natureza não podem alterar seu curso.

A escuridão pode esconder as árvores e as flores de nossos olhos, mas não poderá esconder o amor de nossos corações.

A aparência das coisas mudas de acordo com as emoções, e vemos surpresas e belezas nelas, quando a magia e beleza estão realmente em nós.

É errado pensar que o amor provém de longa convivência e de uma corte perseverante. O amor é a consequência de uma afinidade espiritual e, a não ser que essa afinidade se demonstre num instante, jamais será criada em anos ou mesmo em gerações.